Saturday, June 17, 2006

.



















Saltei no Abismo
e ele abraçou-me
Eterno...
Protegeu-me em seus braços
Do frio
do Inverno
Saltei
de olhos fechados
pois tu disseste
que ao abri-los
estaria a teu lado...
Saltei
mas a meio da queda...
Assustei-me!!!
Lembrei-me
das rochas afiadas
que poderiam existir no fundo...
E abri os olhos...
...
Lá estavas tu
Linda!!
... Como sempre...
Fui um tolo
ao pensar que o Abismo
poderia ter rochas no fundo...

Pois!

Sendo Eterno...





Ah! Já te disse que te amo? ...

5 comments:

≈♥ Nadir ♥≈ said...

e no amor não saltamos sempre para o desconhecido????
Beijos e bom domingo

JL said...

O poema é muito bonito. Por amor saltamos muitas vezes dessa forma.

BloodyMary said...

Quando amamos precipitamo-nos sempre no abismo que o outro é.

Belo post*

Pascacita said...

amar é como um mergulho, sem saber a profundeza das águas ou a força da corrente. é mergulhar só porque sim, na certeza que há mais alguem nesse mergulho.

Woman said...

Não voltes a abrir os olhos novamente... Confia em quem te segura, só assim viverás plenamente, só assim valerá a pena. Se voltares a abrir os olhos podes pôr em causa tudo, e quem te segura pode sair magoada da tua insegurança...

Beijo